Área de Sócio

XXVI Congresso Português de Aterosclerose


XXVI Congresso Português de Aterosclerose

87th EAS Congress


87th EAS Congress

Hipercolesterolemia Familiar (HF)

 

Materiais informativos

Hipercolesterolemia Familiar (HF)

Desenvolvidos pelo “International FH Paediatric Register”.

Uma cortesia do Grupo de Investigação Cardiovascular do INSA para chegar as famílias com crianças com FH para que melhor compreendam a sua doença e vivam melhor com ela.

Foram desenvolvidos para idades diferentes com conteúdos adaptados:

terça, 27 março 2018 12:57

Estudos de grande impacto publicados em 2017 na área cardiovascular

Durante o ano de 2017 foram publicados três estudos de grande impacto para a área cardiovascular. Os estudos REVEAL, CANTOS e FOURIER.

O ESTUDO REVEAL

A inibição da proteína de transferência de éster de colesterol (CETP) foi proposta como terapêutica para aumentar as HDL e assim reduzir o risco cardiovascular residual relacionado com as dislipidemias. Mas à exceção do dalcetrapib, que apenas elevou o HDL-C modestamente, os outros inibidores de CETP baixaram o LDL-C (30-40%), ao mesmo tempo em que duplicaram os níveis de HDL-C. Assim, estes fármacos oferecem a possibilidade de atuar sobre diferentes de contribuintes para o risco cardiovascular residual relacionado com lípidos, mas neste momento parece pouco provável que venham a ser comercializados.

N Engl J Med. 2017 Sep 28;377(13):1217-1227. Effects of Anacetrapib in Patients with Atherosclerotic Vascular Disease. HPS3/TIMI55–REVEAL Collaborative Group, Bowman L, Hopewell JC, Chen F, Wallendszus K, Stevens W, Collins R, Wiviott SD, Cannon CP, Braunwald E, Sammons E, Landray MJ. Colaborators (2325)

› Abstract

O ESTUDO CANTOS

O papel da inflamação subclínica crónica como preditor de eventos cardiovasculares, foi demonstrada pela primeira vez há mais de 20 anos, está agora estabelecido com evidências consistentes de numerosos estudos prospetivos de coorte. No entanto, reconhecer isso não foi sem controvérsia, alimentado pelo debate académico sobre se a inflamação sistémica era um marcador ou mediador da aterotrombose. O estudo CANTOS fornece uma prova de conceito muito elegante de que o risco inflamatório residual nos doentes com alto risco, reduz os eventos cardiovasculares. No entanto, provado que o conceito, o custo do canakinumab (cerca de 200.000 US $ por ano nos EUA) pode ser proibitivo para um uso generalizado, mas sem dúvida, estimulará a investigação adicional de outras possibilidades menos dispendiosas.

N Engl J Med. 2017 Sep 21;377(12):1119-1131. Antiinflammatory Therapy with Canakinumab for Atherosclerotic Disease. Ridker PM, Everett BM, Thuren T, MacFadyen JG, Chang WH, Ballantyne C, Fonseca F, Nicolau J, Koenig W, Anker SD, Kastelein JJP, Cornel JH, Pais P, Pella D, Genest J, Cifkova R, Lorenzatti A, Forster T, Kobalava Z, Vida-Simiti L, Flather M, Shimokawa H, Ogawa H, Dellborg M, Rossi PRF

› Abstract

O ESTUDO FOURIER

Além de uma redução significativa nos níveis de colesterol LDL, o evolocumabe, inibidor da pró-proteína convertase subtilisina/kexina tipo 9 (PCSK9) diminuiu o risco de eventos cardiovasculares graves, (FOURIER Study) tendo sido apresentados os resultados nas no congresso do American College of Cardiology (ACC).[1]

O estudo, que incluiu mais de 27.000 participantes com doença cardiovascular aterosclerótica e que já recebiam estatinas, mostrou que doentes que receberam injeções de evolocumabe nas doses de 140 mg a cada duas semanas ou 420 mg mensalmente tiveram um risco reduzido em 15% no endpoint composto de 5 MACE (enfarto do miocárdio, acidente vascular cerebral, morte cardiovascular, revascularização coronária e hospitalização por angina instável), comparados com os que recebiam um placebo (P<0,001).

Para os objetivos secundários – EAM, AVC ou morte cardiovascular – o estudo mostrou uma redução de risco de 20% no grupo do evolocumabe (P < 0,001).

O mesmo se verificou com a revascularização (P<0,001), mas não houve diferenças significativas para a morte cardiovascular ou morte por qualquer causa.

O evolocumabe associado à estatina reduziu o colesterol LDL para uma média de 30mg/dL.

New England Journal of Medicine, 2017, 376.18: 1713-1722.Evolocumab and clinical outcomes in patients with cardiovascular disease. Sabatine, Marc S., et al.

› Ver artigo