Área de Sócio

XXVII CONGRESSO PORTUGUÊS DE ATEROSCLEROSE


XXVII CONGRESSO PORTUGUÊS DE ATEROSCLEROSE

VIII CURSO AVANÇADO DE LIPIDOLOGIA 2019

13 de Abril de 2019
Hotel Olissippo Oriente, Lisboa

pdfPrograma

87th EAS Congress


87th EAS Congress

Hipercolesterolemia Familiar (HF)

 

Materiais informativos

Hipercolesterolemia Familiar (HF)

Desenvolvidos pelo “International FH Paediatric Register”.

Uma cortesia do Grupo de Investigação Cardiovascular do INSA para chegar as famílias com crianças com FH para que melhor compreendam a sua doença e vivam melhor com ela.

Foram desenvolvidos para idades diferentes com conteúdos adaptados:

O risco relativo de mortalidade por todas as causas e hospitalização POR DAC e AVC, comparando pessoas com diabetes controlada e não controlada foi 1,29 (IC 95 1,08,155), 1,38 (IC 95 1,20,1,59) e 1,05 (IC 95 0,91, 1,21), respetivamente. O risco populacional atribuível (RAP) associado ao não controlo da diabetes foi de 13,6% (IC 95%; 4,0-23,9) para mortalidade por todas as causas, 17,9% (IC 95%; 10,5-25,2) para CHD e 2,7% (IC 95%; - 5,5-10,8) para hospitalização por acidente vascular cerebral. Foram estas as conclusões de um estudo recente publicado no BMC Cardiovasc Disord. 2018 Sep 4;18(1):180.

A ingestão moderada de cerveja (tradicional e sem álcool) não exerce efeitos prejudiciais vasculares nem aumenta o peso corporal em indivíduos obesos mas saudáveis durante o estudo de intervenção de oito semanas. Em contraste, a ingestão moderada de cerveja foi associada a efeitos favoráveis sobre a função do HDL, aumentando sua capacidade de proteger contra a oxidação das LDL e aumentando o fluxo reverso do colesterol. Foram estas as conclusões de um estudo recente publicado em Nutrients. 2018 Sep 5;10(9). pii: E1237.

No Estudo Longitudinal Inglês do Envelhecimento foram medidos a proteína C-reativa (PCR) e sintomas depressivos em 5328 homens e mulheres entre 52 e 89 anos. No trabalho publicado no Psychol Med. 2018 Sep 17:1-11, a combinação de sintomas depressivos e aumento da inflamação subclínica conferem um considerável aumento no risco de mortalidade por Doença Cardiovascular apenas nos homens. Esses efeitos parecem ser independentes, sugerindo um papel aditivo.

Um trabalho agora publicado no Diabetes Obes Metab. 2018 Sep 17. doi: 10.1111/dom.13537, mostra que apesar dos níveis de LDL-C controlados com estatina, os eventos CV foram maiores nos doentes com diabetes mellitus tipo 2 e níveis mais altos de triglicéridos. Porque estavam controlados os outros fatores de risco cardiometabólicos é provável que a diferença nos níveis de triglicéridos contribua para o excesso de risco observado doentes com níveis mais altos triglicéridos.